Zero Hora aposta economia e finanças na web

O jornal Zero Hora , sediado em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, criou o site ZHDinheiro, especializado na cobertura do setor econômico e mercado financeiro.

O site traz serviços disponíveis 24 como bancos, empregos e carreiras, cotações de moedas, além de dados sobre comercialização de veículos e imóveis.

Na área “Mercado Financeiro”, os internautas encontram informações sobre pregões das principais Bolsas de Valores, tanto do Brasil como no exterior.


Internet cresceu 75% em três anos

9CA9AXT0HCAX8EXRJCAE2BZF7CARGRJ45CAAYUX8WCA4DUVGECACN7BZGCA2NR5I6CAB0SO9WCANC227KCAEL3KEDCA01G2D8CAHYK6FICAAMMXI1CA16YFDKCA1ZOEPECABYGXGJCAR6VWLGCAT0904UCom um percentual de aumento de 75,3%, entre 2005 e 2008, o uso da internet no Brasil atual é de 56 milhões de usuários.

 O uso entre os estudantes cresceu de 35,7% para 60,7%.

 80,3% acessa somente através de banda larga, 18% unicamente por conexão discada e 1,7% através das duas formas.  

O estudo do IBGE diz ainda que  a região Sudeste ainda tem o maior percentual de usuários (40,3%), seguido do Centro-Oeste (39,4%), Sul (38,7%), Norte (27,5%) e Nordeste (25,1%).

 O Centro-Oeste se destacou no quesito banda larga: 93,4% dos usuários usam a internet rápida como principal forma de acesso.

 Entre as razões para o acesso à internet, a comunicação com outras pessoas foi a principal delas, citada por 83,2% dos usuários em 2008, superando fins educacionais e de aprendizado , com 65,9%, que eram a principal razão dos acessos em 2005, quando foi apontado por 71,7% dos internautas.

Outra  pesquisa sobre Internet móvel

O número de usuários de internet móvel deve mais que dobrar em quatro anos. Segundo estudo da IDC, até 2013 o total assinantes desse serviço deve saltar de 450 milhões, registrados neste ano, para mais de 1 bilhão. A consultoria avalia que o rápido crescimento está atrelado à popularização do serviço e à queda nos preços de dispositivos portáteis como smartphones e netbooks.


Rede sociais no Brasil são destaque no ambiente corporativo

twitterAs ferramentas de web 2.0 vêm ganhando cada vez mais espaço nas empresas. Uma amostra disso é um estudo realizado pela empresa de recrutamento especializado Robert Half que revela que mais de 90% dos executivos de média e alta gerência no Brasil usam redes sociais ativamente como ferramentas de trabalho e de contato com amigos e conhecidos.

O relatório mostra que 46% dos entrevistados usam redes como Twitter, LinkedIn, Orkut e Facebook para relacionamento pessoal, enquanto 44% utilizam esses meios digitais com fins profissionais. Segundo a pesquisa, a rede mais usada é o LinkedIn, favorita de 36% dos entrevistados. Entre os profissionais da chamada Geração Y, que têm entre de 23 e 31 anos, a plataforma de relacionamento mais usada é o Orkut, com 33% das preferências.

O estudo também constatou que os entrevistados têm consciência do peso das redes sociais para a vida profissional: 80% deles usariam os meios digitais para procurar emprego.

Apesar da importância cada vez maior das redes sociais para os profissionais, de acordo com o relatório, as empresas em que trabalham ainda não possuem perfis nessas plataformas. A pesquisa mostra que apenas 20% das companhias têm páginas em redes de relacionamento. O estudo da Robert Half foi feito com 375 executivos de todo o Brasil.