Qual a estratégia do New York Times na era WEB 2.0?

O New YorkTimes custa nas bancas 2 dólares, mas sai de graça na internet, e emprega 11 funcionários apenas para mediar os comentários dos leitores. Toda uma estratégia vem crescendo para que o jornal se firme na web, tentando crescer em publicidade.

Os concorrentes na web são sites como o Huffington Post, que transforma o conteúdo de jornais como o New York Times em receita própria, ou seja, refaz seus conteúdos e outros grandes jornais do mundo todo, classificando em temáticas.

 São os chamados agregadores de notícias e o Huffington Post lidera esta estratégia na web americana. Com um exército de 3 mil blogueiros ele está criando um problema para a mídia tradicional de lá– chega a ter mais de 6,8 milhões por mês de visitantes, mais que o Washington Post e isto com apenas 7 empregados.

Avaliada em 100 milhões de dólaresm a empresa  merece a atenção de investidores que estão de olho no negócio e já aplicaram mais de 37 milhões de dólares, de fundos de private equity.

Boa parte desta iniciativa em oferecer tanto dinheiro para uma empresa tão pequena como esta é o fato deste sistema está competindo diretamente com a publicação e a oublicidade feita em revistas e jornais tradicionais.

Nos últimos dois anos, a publicidade tradicional, que mantém os veículos impressos, caiu certa de 40 % nos Estados Unidos. Ao passo que a venda nos impressos despencou, na internet aconteceu  totalmente o inverso, ela subiu em mais de 40% de 2006 a 2008, e boa parte abocanhada pelo Google.

É ou não é um bom negócio investir em estratégia digital?


Página 2 de 212